Você está em - Home - Artigos - valores de referência para o osso nasal no primeiro trimenon de gravidez em uma coletiva normais. Um estudo prospectivo

valores de referência para o osso nasal no primeiro trimenon de gravidez em uma coletiva normais. Um estudo prospectivo

O exame do osso nasal por ultra-som, entre 11 e 14 semanas de gestação, foi proposto como uma ferramenta adicional para a detecção de trissomia 21. No entanto, a variabilidade na identificação e o comprimento normal do osso nasal não foram investigados suficientemente ainda. O objetivo deste estudo foi avaliar este parâmetro e estabelecer padrões de normalidade para o comprimento do osso nasal.
MÉTODO:
Exames ecográficos foram realizados em 122 fetos em 9, 10, 11, 12 e 20 da gestação semanas. Nos exames, o perfil fetal foi examinada a possibilidade de identificação do osso nasal. Normais osso nasal intervalos de referência de comprimento foram gerados usando medidas pré-natais.
RESULTADOS:
O perfil fetal foi examinado com sucesso em todos os casos. O osso nasal foi primeiro ser visualizado em 9 semanas de gestação. A identificação do osso nasal, em todos os casos, foi alcançado às 12 semanas de gestação. O comprimento do osso nasal mediana foi de 0,29 mm em 9 semanas de gestação, 0,96 mm a 10 semanas de gestação, 1,73 mm a 11 semanas de gestação, 2,25 a 12 semanas de gestação, e 6,18 mm a 20 semanas de gestação.
CONCLUSÃO:
Os intervalos de referência para a medição do comprimento do osso nasal são semelhantes aos achados na literatura publicada. Apenas com o conhecimento de intervalos de referência para o comprimento do osso nasal em fetos normais podem ser tiradas conclusões sobre a presença / ausência de osso ou a presença de um osso nasal hipoplásico. Mais estudos são necessários para confirmar esses resultados e para obter maiores conjuntos de dados para avaliar o osso nasal como um marcador quantitativo.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=References%20values%20for%20the%20fetal%20nasal%20bone%20in%20the%20first%20trimenon%20of%20pregnancy%20in%20a%20normal%20collective.A%20prospective%20study



Texto Original

Examination of the fetal nasal bone by ultrasound between 11 and 14 weeks gestation has been proposed as an additional tool in the detection of trisomy 21. However, the variability in the identification and the normal length of the fetal nasal bone have not been investigated sufficiently as yet. The aim of this study was to evaluate this parameter and to establish normal ranges for nasal bone length.
METHOD:
Ultrasound examinations were carried out in 122 fetuses at 9, 10, 11, 12 and 20 weeks gestation. On the scans, the fetal profile was examined for the possibility of identification of the nasal bone. Normal nasal bone length reference ranges were generated using prenatal measurements.
RESULTS:
The fetal profile was successfully examined in all cases. The nasal bone could first be visualised at 9 weeks gestation. The identification of the fetal nasal bone in all cases was achieved at 12 weeks gestation. The median nasal bone length was 0.29 mm at 9 weeks gestation, 0.96 mm at 10 weeks gestation, 1.73 mm at 11 weeks gestation, 2.25 at 12 weeks gestation, and 6.18 mm at 20 weeks gestation.
CONCLUSION:
The reference ranges for the measurement of the fetal nasal bone length are similar to the findings in the published literature. Only with a knowledge of reference ranges for nasal bone length in normal fetuses can conclusions be drawn about the presence/absence of the bone or the presence of a hypoplastic nasal bone. Further studies are necessary to confirm these results and to obtain larger datasets to assess nasal bone as a quantitative marker.

Desenvolvimento WSB